CONTRACS > LISTAR NOTÍCIAS > RIACHUELO PRATICA TERRORISMO E FERE A DEMOCRACIA

Riachuelo pratica terrorismo e fere a democracia

01/01/2011

Escrito por:

A Central Única dos Trabalhadores - CUT, em conjunto com diversos sindicatos filiados, vêm repudiar as ações da loja Riachuelo, em especial à localizada à Rua Barão do Rio Branco - Centro, praticadas por sua direção, com o objetivo de desqualificar o movimento sindical e a entidade que representa legalmente a categoria comerciária, o Sindicato dos Comerciários de Fortaleza.

No dia 12 de novembro, cerca de 20 entidades, entre sindicatos, centrais, federação e confederação, realizaram uma manifestação pacífica no centro de Fortaleza em virtude do Lançamento da Campanha Salarial Unificada 2011, evento este que acontece há 6 anos consecutivos sem qualquer transtorno. Contudo, no momento em que as categorias deram continuidade ao evento em frente à loja Riachuelo, na calçada, o que é espaço público, uma fiscal, acompanhada em seguida pelo gerente, tentaram intimidar e coibir a atividade com filmadoras e proferindo palavras de ordens na tentativa de expulsar os trabalhadores da frente da loja.

É importante lembrar que a rua é um espaço público, que o Brasil é um país democrático, no qual a liberdade de expressão e a livre organização sindical existem.

Entretanto, o gerente da Riachuelo registrou um Boletim de Ocorrência contra o Sindicato dos Comerciários de Fortaleza alegando ter sofrido agressão e danos materiais, o que prova que ele agiu de má fé, pois já havia conversado com o Coordenador Geral do Sindicato dos Comerciários de Fortaleza, Romildo Miranda, que garantiu que o manifesto era pacífico e ordeiro e que todos estavam ali apenas para defender os direitos dos trabalhadores, inclusive do mesmo.

Surpreende-nos que um trabalhador se volte com a entidade que o defende, mas sabemos que não é a primeira vez que a Loja Riachuelo se utiliza de atitudes rasteiras objetivando desmoralizar não só o Sindicato dos Comerciários, mas também calar todo o movimento sindical. Este ano, para se ter uma idéia, em outra manifestação contra o assédio moral praticado na loja, o gerente fechou as portas da empresa e prendeu trabalhadores e clientes dentro do estabelecimento em pleno horário de funcionamento.

Ao invés de tentar prejudicar o sindicato e os trabalhadores, a empresa Riachuelo deveria parar de desrespeitar a legislação trabalhista e a Convenção Coletiva de Trabalho dos Comerciários, pois burla e sonega os direitos dos trabalhadores ao não pagar o piso da categoria, ao explorar com jornadas excessivas, ao abrir aos domingos sem pagar horas extras e descumprindo a Lei Municipal 9452 e, principalmente, ao assediar moralmente seus funcionários.

Mas não nos calaremos diante de ameaças ou tentativas de nos desmoralizar. Não há mordaças que cale o movimento sindical e estaremos ao lado do Sindicato dos Comerciários de Fortaleza em mais esta batalha contra o desrespeito e a injustiça. E acreditamos veemente que a Justiça existe para todos e seu papel não é perseguir os trabalhadores, mas sim garantir a igualdade e dignidade do cidadão.

CUT - Central Única dos Trabalhadores e entidades filiadas

  • Imprimir
  • w"E-mail"
  • Compartilhe esta noticia
  • FaceBook
  • Twitter

Conteúdo Relacionado

TV CUT
João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta solidariedade a sindicalistas coeranos presos.
João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta solidariedade a sindicalistas coeranos presos.

João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta(...)

RÁDIO CUT
Conexão Sindical Condomínio Facebook Twitter Contracs Rede Brasil Atual Fenascera Fecesc Fetracom-DF Fetrace Fetracom-PB Fetracs Fetracs-RN Fetracs RS Fenatrad Fetracom/MS Fenadados

Todos os Direitos Reservados © CONTRACS
Sede: Quadra 1, Bloco I, Edifício Central, salas 403 a 406 | Setor Comercial Sul | CEP: 70304-900 | Brasília | DF
Telefone:(55 61) 3225-6366 | Fax:(55 61) 3225-6280
Subsede: Avenida Celso Garcia, 3177 | Tatuapé | CEP: 03063-000 | São Paulo | SP
Telefones:(55 11) 2091-6620 / 2091-2253 / 2092-5515 / 2225-1368 | Fax:(55 11) 3209-7496
www.contracs.org.br | contracs@contracs.org.br