CONTRACS > LISTAR NOTÍCIAS > DIRETORA DO SINDILIMP DIZ QUE EMPRESAS DO JALECO BRANCO VOLTARAM

Diretora do Sindilimp diz que empresas do jaleco branco voltaram

01/01/2011

Escrito por:

A diretoria do Sindicato dos Trabalhadores em Limpeza Pública, Asseio, Conservação, Jardinagem e Controle de Pragas Intermunicipal (Sindilimp-BA) questiona a quem interessa o retorno dos empresários envolvidos na Operação Jaleco Branco, desencadeada pela Polícia Federal no dia 22 de novembro de 2007.

"Eles estão retornando aos poucos, em razão da omissão ou conivência de setores de nossa sociedade. É uma ve rgonha o que estamos presenciando como a volta dos mesmos empresários, só que agora com nova razão social", afirma Ana Angélica Rabello, coordenadora geral do Sindilimp-BA.

Segundo denúncia do Sindilimp-BA, empresas como a Postdata Bahia Informática Ltda., Organização Bahia Serviços de Limpeza e Locação de Mão de Obra, Seviba (Segurança e Vigilância da Bahia Ltda.), Higiene Administração e Serviços Ltda., Ascop Vigilância e Segurança Patrimonial, Macrosel Serviços de Limpeza e Gestão Emp resarial, Yumatã Empreendimentos e Serviços e Manutenção Ltda., Masp Locação de Mão-de-Obra Ltda., Protector Segurança Ltda. e outras estão de volta com outros nomes, mas com a mesma postura.

"Como pode as ações contra as empresas do Jaleco Branco terem seus processos amarrados, sem andar de jeito nenhum e a administração estadual sem tomar qualquer medida para impedir que elas continuem atuando sem nenhum obstáculo? Quem ganha com o paraíso vivido pelas empresas terceirizadas já denunciadas por administração questionável na Bahia? Posso afirmar com a mais absoluta certeza que não são os trabalhadores", afirmou Ana Angélica.

A sindicalista acrescenta que as empresas tem em comum o hábito de não honrar as obrigações previstas na legislação trabalhista. Não pagam salários em dia, tíquetes-refeição nem vales transportes.

"A direção do Sindicato dos Trabalhadores em Limpeza Pública, Asseio, Conservação, Jardinagem e Controle de Pragas Intermun icipal (Sindilimp-BA) vai acionar a Procuradoria Geral do Estado, Ministério Público, Assembléia Legislativa e demais instituições, para que uma providência seja tomada. As empresas terceirizadas precisam ser fiscalizadas e advertidas por quem as contrata. Quem não pode arcar com os prejuízos são os trabalhadores que enfrentam toda sorte de dificuldades em razão da irresponsabilidade das empresas", finalizou.

Fonte: Sindilimp-BA

  • Imprimir
  • w"E-mail"
  • Compartilhe esta noticia
  • FaceBook
  • Twitter

Conteúdo Relacionado

TV CUT
João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta solidariedade a sindicalistas coeranos presos.
João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta solidariedade a sindicalistas coeranos presos.

João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta(...)

RÁDIO CUT
Conexão Sindical Condomínio Facebook Twitter Contracs Rede Brasil Atual Fecesc Fetracom-DF Fetrace Fetracom-PB Fetracs Fetracs-RN Fetracs RS Fenatrad Fetracom/MS Fenadados

Todos os Direitos Reservados © CONTRACS
Sede: Quadra 1, Bloco I, Edifício Central, salas 403 a 406 | Setor Comercial Sul | CEP: 70304-900 | Brasília | DF
Telefone:(55 61) 3225-6366 | Fax:(55 61) 3225-6280
Subsede: Avenida Celso Garcia, 3177 | Tatuapé | CEP: 03063-000 | São Paulo | SP
Telefones:(55 11) 2091-6620 / 2091-2253 / 2092-5515 / 2225-1368 | Fax:(55 11) 3209-7496
www.contracs.org.br | contracs@contracs.org.br