CONTRACS > LISTAR NOTÍCIAS > SECRETARIA REVELA QUE UMA MULHER É AGREDIDA A CADA 46 MINUTOS EM SC

Secretaria revela que uma mulher é agredida a cada 46 minutos em SC

01/01/2011

Escrito por:

“A violência doméstica só vai acabar quando a sociedade como um todo estiver consciente da gravidade desse problema e as autoridades cumprirem com sua responsabilidade. É  preciso garantir às mulheres todos os instrumentos necessários para que elas possam fazer as denúncias e, posteriormente, sejam recebidas, junto com seus filhos menores de 18 anos, em Casas Abrigos para que não fiquem vulneráveis diante dos agressores.” A declaração é da deputada estadual Ana Paula Lima, ao comentar matéria publicada hoje (25) na imprensa estadual, que aponta:  em Santa Catarina, uma mulher é vítima de violência doméstica a cada 46 minutos.

Ana Paula é uma das articuladoras da Bancada Feminina da Assembleia Legislativa (hoje composta por cinco parlamentares) e que tem exigido do Governo do Estado a implementação da Lei Maria da Penha em Santa Catarina. Essa lei prevê que as mulheres vítimas de violência disponham, além das Casas Abrigo, também de Delegacias da Mulher nos municípios, com atendimento especializado, realizado por profissionais capacitados para lidar com as mulheres vítimas de violência.

De acordo com dados da Secretaria de Segurança Pública (SSP),  divulgados pelos jornais, somados os casos de homicídio, tentativa de homicídio, lesão corporal, estupro, neste ano de 2011 já chegam a 2.587 os crimes praticados contra as mulheres. O levantamento, revela que houve um aumento considerável de agressões em nosso estado, já que, em 2007, acontecia um crime a mulher a cada duas horas e 45 minutos.

Na opinião da deputada Ana Paula, “não haverá avanço da sociedade enquanto as mulheres estiverem sendo tratadas dessa forma. É urgente que trabalhemos a prevenção desse problema e também cobremos a punição dos culpados. As mulheres precisam ter a segurança de que, ao fazer a denúncia, poderão cessar com esse sofrimento.” A parlamentar também comentou sobre a agressão sofrida por uma jovem, dentro de um elevador num prédio de Florianópolis, quando o ex-namorado tentou asfixiá-la e cujas imagens chocaram o país, esta semana. “A indignação com episódios como esse tem que dar lugar a atitudes concretas das autoridades. Esperamos que o Governo do Estado realmente coloque em prática a Lei Maria da Penha, conforme ele se comprometeu em audiência com as deputadas, no dia nove de março.”

Fonte: Secfloripa / Linete Martins - Assessoria de Imprensa

  • Imprimir
  • w"E-mail"
  • Compartilhe esta noticia
  • FaceBook
  • Twitter

Conteúdo Relacionado

TV CUT
João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta solidariedade a sindicalistas coeranos presos.
João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta solidariedade a sindicalistas coeranos presos.

João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta(...)

RÁDIO CUT
Conexão Sindical Condomínio Facebook Twitter Contracs Rede Brasil Atual Fecesc Fetracom-DF Fetrace Fetracom-PB Fetracs Fetracs-RN Fetracs RS Fenatrad Fetracom/MS Fenadados

Todos os Direitos Reservados © CONTRACS
Sede: Quadra 1, Bloco I, Edifício Central, salas 403 a 406 | Setor Comercial Sul | CEP: 70304-900 | Brasília | DF
Telefone:(55 61) 3225-6366 | Fax:(55 61) 3225-6280
Subsede: Avenida Celso Garcia, 3177 | Tatuapé | CEP: 03063-000 | São Paulo | SP
Telefones:(55 11) 2091-6620 / 2091-2253 / 2092-5515 / 2225-1368 | Fax:(55 11) 3209-7496
www.contracs.org.br | contracs@contracs.org.br