CONTRACS > LISTAR NOTÍCIAS > PESQUISADORES APONTAM AÇÕES EDUCATIVAS PARA REDUÇÃO DO ÍNDICE DE ACIDENTES DO TRABALHO

Pesquisadores apontam ações educativas para redução do índice de acidentes do trabalho

01/01/2011

Escrito por:

Encontro em memória às vítimas de acidentes de trabalho reuniu mais de 200 participantes no auditório do Crea, em Campo Grande.

Campo Grande (MS) – Palestrantes do “II Encontro de Mato Grosso do Sul em Memória às Vítimas de Acidentes de Trabalho” apontaram a importância de ações educativas para a redução dos índices de acidentes de trabalho no país. O evento foi realizado dia 28/04, pelo Fórum de Saúde, Segurança e Higiene no Trabalho de Mato Grosso do Sul (FSSHT/MS), no auditório do Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia de Mato Grosso do Sul (Crea-MS), em Campo Grande, com o objetivo de conscientizar da importância da prevenção dos acidentes e doenças do trabalho.

Na abertura do evento, o diretor regional da Fundacentro, Marcelo Naglis, representando também o Fórum, e a chefe do serviço de saúde do trabalhador da Secretaria Municipal de Saúde, Débora Renata Mendonça de Moraes, enfatizaram a importância da mobilização no dia 28 de abril, como forma de conscientizar a sociedade sobre a gravidade do problema. Em todo o mundo, a Organização Internacional do Trabalho (OIT) estima que, a cada ano, cerca de 2,3 milhões de pessoas morram por causa de acidentes ou doenças relacionadas ao trabalho.

Os professores Dário Xavier Pires, engenheiro de Segurança do Trabalho e mestre em Química da UFMS, e Márcia Helena de Riso da Mata, Doutora em Química da UFMS, palestraram sobre a segurança do trabalho no ambiente rural, enfatizando as consequências do uso de agrotóxicos para a saúde dos trabalhadores. Segundo Dário, “é importante trabalhar o ensino fundamental, médio e técnico como mecanismo importante na prevenção de acidentes”. O palestrante enfatizou que a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB) prevê que os conteúdos curriculares da educação básica englobem a orientação para o trabalho.

Segundo estimativas da Organização Mundial de Saúde (OMS), em todo mundo, ocorrem cerca de 3 milhões de intoxicações por agrotóxicos a cada ano. No Brasil, de acordo com dados do anuário estatístico da Previdência Social, foram registrados 27.750 acidentes de trabalho em atividades agropecuárias em 2009. Continuando a abordagem sobre segurança no trabalho rural, Márcia da Mata reforçou a falta de treinamento como uma das principais causas de contaminação.

A última palestra do evento foi sobre prevenção de acidentes de trabalho na construção civil, apresentada pelos engenheiros de segurança do trabalho Erick Capobianco Albertoni Martins e Ricardo Matsusita. Após exibição de fotos registradas em locais onde ocorreram acidentes com mortes em obras de Mato Grosso do Sul, Capobianco ressaltou a precarização das condições de trabalho, em desrespeito às normas de segurança e saúde. Algumas das principais causas dos acidentes do trabalho são o descumprimento de normas básicas de proteção aos trabalhadores e más condições no ambiente de trabalho.

Reativação do CPR - O encontro foi encerrado com a assinatura do termo de reativação do Comitê Permanente Regional sobre Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção Civil (CPR/ MS) no Estado de Mato Grosso do Sul. O CPR é um fórum de discussões sobre segurança nas obras na região. O termo de reativação foi assinado por representantes da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE-MS), Ministério Público do Trabalho (MPT) e Fundacentro. O superintendente regional do Trabalho e Emprego, Antônio explanou aos presentes sobre o funcionamento do Comitê, que tem o objetivo de atuar para melhoria da segurança no setor da construção civil.

Sobre o FSSHT-MS - O Fórum de Saúde, Segurança e Higiene no Trabalho de Mato Grosso do Sul é um colegiado de discussão e deliberação que atua por meio da ação conjunta de órgãos e entidades públicas e privadas comprometidas com a saúde e a segurança do trabalhador no Estado. O Fórum foi criado em 2003 com o intuito de possibilitar a descentralização das ações em defesa do meio ambiente de trabalho seguro e sadio. Atualmente, é coordenado pelo procurador do Ministério Público do Trabalho Cícero Rufino Pereira, que também é titular no Estado da Coordenadoria Nacional de Defesa do Meio-Ambiente do Trabalho em Mato Grosso do Sul (Codemat-MS).

Fonte: Ministério Público do Trabalho no Mato Grosso do Sul

  • Imprimir
  • w"E-mail"
  • Compartilhe esta noticia
  • FaceBook
  • Twitter

Conteúdo Relacionado

TV CUT
João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta solidariedade a sindicalistas coeranos presos.
João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta solidariedade a sindicalistas coeranos presos.

João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta(...)

RÁDIO CUT
Conexão Sindical Condomínio Facebook Twitter Contracs Rede Brasil Atual Fecesc Fetracom-DF Fetrace Fetracom-PB Fetracs Fetracs-RN Fetracs RS Fenatrad Fetracom/MS Fenadados

Todos os Direitos Reservados © CONTRACS
Sede: Quadra 1, Bloco I, Edifício Central, salas 403 a 406 | Setor Comercial Sul | CEP: 70304-900 | Brasília | DF
Telefone:(55 61) 3225-6366 | Fax:(55 61) 3225-6280
Subsede: Avenida Celso Garcia, 3177 | Tatuapé | CEP: 03063-000 | São Paulo | SP
Telefones:(55 11) 2091-6620 / 2091-2253 / 2092-5515 / 2225-1368 | Fax:(55 11) 3209-7496
www.contracs.org.br | contracs@contracs.org.br