CONTRACS > LISTAR NOTÍCIAS > UNI AMERICAS E SINDICATO GLOBAL UNI EXIGEM PRESTAÇÃO DE CONTAS DO WALMART

UNI Americas e Sindicato Global UNI exigem prestação de contas do Walmart

18/05/2012

Denúncias mostram práticas anti-sindicais no México

Escrito por: UNI

O Walmart, a fim de assegurar o domínio do mercado mexicano, tentou enterrar uma investigação interna sobre a corrupção generalizada e sistemática utilizada pela empresa em vários níveis de governo e foi condenado pela UNI. A informação recente revelou que depois que um gerente pressionou para ter uma investigação menos agressiva no México, os executivos passaram a responsabilidade da investigação para um advogado de alto nível sênior envolvido nele e promovido pelo gerente antes do encaminhamento. O Comitê Executivo da UNI-Américas reunião regional na Cidade do México em 26 e 27 de Abril, aprovou uma resolução condenando as ações do Walmart. Ele também escreveu ao presidente Calderón exigir para começar imediatamente uma investigação para garantir que os culpados sejam levados à justiça. No dia seguinte, o governo mexicano anunciou que iria começar a investigação. Em 27 de abril, em função das graves acusações de corrupção no México, UNI Sindicato Global fez a exigência adicional de que os EUA Departamento de Justiça realizar uma revisão abrangente da maneira como Walmart está operando.

 

As consequências para os trabalhadores mexicanos, agricultores e comunidades, a predominância mercado mexicano pelo Wal-Mart, têm sido grave. Walmart (Walmex no México) empurrou os seus fornecedores locais, muitos foram incapazes de continuar a ser rentável e quebrou. No decorrer de uma década desde a chegada do Walmart, mais de metade dos produtos vendidos em Walmex são importados, principalmente da China. Walmart também reduziu os preços pagos aos agricultores e muitos pequenos agricultores foram totalmente excluídos do mercado de varejo. O Secretário Regional UNI-Américas , Adriana Rosenzvaig, disse: "Claro que é um passo positivo que o presidente Calderón e seu governo ter escutado os nossos pedidos e os dos outros membros da comunidade internacional. No entanto, o que vemos é a justiça para os milhares de agricultores, trabalhadores e comunidades que sofreram com a invasão do Walmart. Que agora parece ter chegado através de subornos massivos a nível governamental. Exigimos compensação para as comunidades afetadas. "

 

De acordo com a sua prática de bloqueio de sindicatos nos EUA, o Walmart decidiu assinar contratos de Proteção Patronal no México. Este não permite que os trabalhadores tenham uma verdadeira, democrática e independente representação sindical. Os contratos de Proteção Patronal tão pouco permitem que os trabalhadores falem livremente de temas chaves como a discriminação de gênero, os abusos nos salários e honorários, o trabalho infantil e a corrupção. O secretário-geral da UNI Global Union, Philip Jennings, disse: "Se estas alegações são provados, pode ser a ponta do iceberg. As investigações sobre o Walmart estão se ampliando a medida que as práticas laborais do Wal-Mart ocupam o centro das atenções. "Corrupção no México é uma forma inaceitável para a expansão econômica agressiva, compromete a integridade e a soberania do México e prejudica injustamente a outros fazem parte do setor comercial.

  • Imprimir
  • w"E-mail"
  • Compartilhe esta noticia
  • FaceBook
  • Twitter

Conteúdo Relacionado

TV CUT
João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta solidariedade a sindicalistas coeranos presos.
João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta solidariedade a sindicalistas coeranos presos.

João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta(...)

RÁDIO CUT
Aposentômetro Conexão Sindical Condomínio Facebook Twitter Contracs Rede Brasil Atual Fecesc Fetrace Fetracom-DF Fetracom-PB Fetracs-RN Fetracs Fetracs RS Fenatrad Fetracom/MS Fenadados

Todos os Direitos Reservados © CONTRACS
Sede: Quadra 1, Bloco I, Edifício Central, salas 403 a 406 | Setor Comercial Sul | CEP: 70304-900 | Brasília | DF
Telefone:(55 61) 3225-6366 | Fax:(55 61) 3225-6280
Subsede: Avenida Celso Garcia, 3177 | Tatuapé | CEP: 03063-000 | São Paulo | SP
Telefones:(55 11) 2091-6620 / 2091-2253 / 2092-5515 / 2225-1368 | Fax:(55 11) 3209-7496
www.contracs.org.br | contracs@contracs.org.br