CONTRACS > ARTIGOS > LEI DE SEGURANÇA NACIONAL X ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO

Lei de Segurança Nacional X Estado Democrático de Direito

Escrito po: Julimar Roberto

05/05/2021

Em sua coluna no portal Brasil 247, o presidente da Contracs, Julimar Roberto, fala sobre o PL que revoga a Lei de Segurança Nacional e extirpa o último grilhão da ditadura militar

Em meio a tantos golpes e ferimentos de morte, a democracia brasileira pôde respirar um pouco mais aliviada essa semana. A Câmara dos Deputados aprovou, nessa terça-feira (4), o projeto que revoga a Lei de Segurança Nacional e acrescenta no Código Penal uma nova seção para tipificar 10 crimes contra o Estado Democrático de Direito. Entre eles, o de interrupção de processo eleitoral, fake news nas eleições e atentado ao direito de manifestação. Para concluir a votação do projeto, os deputados ainda precisam analisar os chamados destaques antes do texto seguir para o Senado.
 
A nova proposta de legislação prevê, no capítulo dos crimes contra a cidadania, a proibição de impedir, com violência ou ameaça grave, o exercício pacífico e livre de manifestação de partidos políticos, movimentos sociais, sindicatos, órgãos de classe ou demais grupos políticos, associativos, étnicos, raciais, culturais ou religiosos. O que nos reporta à recente prisão, com denúncia de torturas, sofrida por Rodrigo Pilha, detido em 18 de março, em Brasília, após participar de protesto com a faixa “Bolsonaro Genocida”.
 
Apenas mais um caso de perseguição fundamentada na LSN que, de forma recorrente, tem sido usada para justificar investigações a opositores e críticos ao presidente da República, bem aos moldes da ditadura militar, quando foi editada. 
 
Portanto, da forma em que se encontra, é comprovado que a Lei de Segurança Nacional opõe-se à democracia e o resultado da votação na Câmara dos Deputados ilustrou bastante isso, separando aqueles que, de um lado, defendem as liberdades e garantias fundamentais, dos que defendem a ditadura e a tortura, e que precisam ser extirpados da política brasileira. 
 
Esse debate nos enche de esperança, pois esse PL tende a extirpar o último grilhão de um regime de exceção, plantado em 1983, em plena ditadura militar, e nos faz vislumbrar dias melhores em que a democracia, finalmente, vencerá a repressão.
  • Imprimir
  • w"E-mail"
  • Compartilhe esta noticia
  • FaceBook
  • Twitter

Conteúdo Relacionado

TV CUT
João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta solidariedade a sindicalistas coeranos presos.
João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta solidariedade a sindicalistas coeranos presos.

João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta(...)

RÁDIO CUT
Conexão Sindical Condomínio Facebook Twitter Contracs Rede Brasil Atual Fecesc Fetracom-DF Fetrace Fetracom-PB Fetracs Fetracs-RN Fetracs RS Fenatrad Fetracom/MS Fenadados

Todos os Direitos Reservados © CONTRACS
Sede: Quadra 1, Bloco I, Edifício Central, salas 403 a 406 | Setor Comercial Sul | CEP: 70304-900 | Brasília | DF
Telefone:(55 61) 3225-6366 | Fax:(55 61) 3225-6280
Subsede: Avenida Celso Garcia, 3177 | Tatuapé | CEP: 03063-000 | São Paulo | SP
Telefones:(55 11) 2091-6620 / 2091-2253 / 2092-5515 / 2225-1368 | Fax:(55 11) 3209-7496
www.contracs.org.br | contracs@contracs.org.br