CONTRACS > ARTIGOS > DIA INTERNACIONAL DA NÃO-VIOLÊNCIA CONTRA AS MULHERES REFORÇA A NOSSA LUTA

Dia Internacional da Não-Violência contra as Mulheres reforça a nossa luta

Escrito po: Mara Feltes - Secretária de Mulheres da Contracs

25/11/2011

Dia 25 de Novembro foi declarado Dia Internacional de não-violência contra a Mulher em todo o mundo.

Dia 25 de Novembro foi declarado Dia Internacional de não-violência contra a Mulher em todo o mundo. A data foi oficializada no 1º Encontro Feminista, que ocorreu em 1981, quando mulheres relataram situações de violência vividas em todas as esferas da sociedade, de abuso e assassinato dentro de casa, estupro, assédio sexual e violência contra as mulheres em geral, incluindo tortura e abusos sofridos por companheiras em prisão política.

O dia foi escolhido para lembrar o assassinato das irmãs Mirabal, três ativistas que morreram em 1960 nas mãos da polícia secreta na República Dominicana durante a ditadura de Leônidas Trujillo.

A violência de gênero não desaparecerá até que acabe com a discriminação que as mulheres sofrem em nossa sociedade. É uma das principais causas de morte de mulheres em todo o mundo.

No Brasil, conquistamos um grande avanço com a Lei Maria da Penha, que completa cinco anos em 2012. Entretanto, a realidade ainda é muito perversa. São 42 mil assassinatos de mulheres em 10 anos; uma história de violência a cada 25 segundos.

Não conseguimos implantar os mecanismos previstos na Lei Maria da Penha, que prevê políticas públicas protetivas e redes de atendimento integral. Persiste um alto índice de violência psicológica seguido de violência física, econômica e sexual.

Devemos encorajar o debate social e profundo do questionamento de todas as estruturas que reproduzem e mantêm esse padrão de discriminação contra as mulheres.

Vamos dar um passo para a verdadeira igualdade. O trabalho de transformação social, intenso e diário, que enfrentamos em cada uma das áreas em que nos movemos é apropriado para a data de 25 de novembro.

É importante reforçar nossa reivindicações:

- Imediata instalação de Centros de Referência Municipal para Mulheres Vítimas de Violência, de acordo com a Norma Técnica do Governo Federal;

- Rede de atendimento à mulher em situação de violência nos municípios;

- Conselhos Municipais dos Direitos da Mulher, com bases democráticas, com estrutura e meios para atuar como órgão de controle social e deliberação quanto às políticas públicas voltadas para a mulher;

- Definição de orçamento Mulher para as políticas para as mulheres, a partir de um plano resultante das conferências municipais, estaduais e nacional.

  • Imprimir
  • w"E-mail"
  • Compartilhe esta noticia
  • FaceBook
  • Twitter

Conteúdo Relacionado

TV CUT
João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta solidariedade a sindicalistas coeranos presos.
João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta solidariedade a sindicalistas coeranos presos.

João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta(...)

RÁDIO CUT
Aposentômetro Conexão Sindical Condomínio Facebook Twitter Contracs Rede Brasil Atual Fecesc Fetrace Fetracom-DF Fetracom-PB Fetracs-RN Fetracs Fetracs RS Fenatrad

Todos os Direitos Reservados © CONTRACS
Sede: Quadra 1, Bloco I, Edifício Central, salas 403 a 406 | Setor Comercial Sul | CEP: 70304-900 | Brasília | DF
Telefone:(55 61) 3225-6366 | Fax:(55 61) 3225-6280
Subsede: Avenida Celso Garcia, 3177 | Tatuapé | CEP: 03063-000 | São Paulo | SP
Telefones:(55 11) 2091-6620 / 2091-2253 / 2092-5515 / 2225-1368 | Fax:(55 11) 3209-7496
www.contracs.org.br | contracs@contracs.org.br