domingo, janeiro 29, 2023

Contracs faz 22 anos

Leia também

Entidade se mantém invicta na luta pelos trabalhadores/as do ramo

om um histórico intenso de lutas em defesa dos trabalhadores no comércio e serviços, a Contracs – Confederação Nacional dos Trabalhadores no Comércio e Serviços comemorou 22 anos de fundação no último domingo, dia 15.

Criada para combater a ineficácia da estrutura oficial do setor, a Contracs nasceu em 1990 como Departamento Nacional de Comerciários (DNC) no seio da maior central sindical do país, a Central Única dos Trabalhadores (CUT).

Em 1993, durante o 2º Congresso do DNC, avançou-se no conceito de construção do ramo agregando a categoria de serviços e transformando o Departamento em Confederação.

Diversas lutas e campanhas

Aos poucos, temas consagrados do movimento sindical passaram a fazer parte do debate e da estratégia da confederação através de ações, campanhas e bandeiras de luta. Foi assim que, em 2002, criou-se a Secretaria de Mulheres e as questões de gênero, racial e juventude se transformaram em políticas permanentes.

Em 2003, durante o 8º ConCUT, lançou-se a campanha “Direito não se reduz, se amplia” baseado em quatro pilares de luta: não trabalho aos domingos e feriados; equiparação de direitos; fim do banco de horas e jornada de 40 horas semanais.

No período de 2005 a 2008, a Contracs consolidou-se como referência para mais de 1 milhão de trabalhadores e trabalhadoras com propostas concretas de valorização do setor de comércio e serviços.

Durante o 7º Congresso, em 2008, os delegados e delegadas aprovaram a regularização da entidade para consolidar e regularizar a luta da Contracs. Além disso, para o triênio 2008-2011, apontou-se a necessidade de atuar com organizações que propõem a rediscussão e renegociação justa das dívidas públicas interna e externa; lutar contra privatizações; negociar PLR com os grandes grupos econômicos e trabalhar pela regulamentação da profissão do comerciário.  Aprovou-se a inclusão das secretarias de Juventude e Política de Promoção da Igualdade Racial, incluindo de forma definitiva estes temas na pauta de luta e reivindicação.

A Contracs rearticulou também a campanha pela creche pública e de qualidade com materiais, cartazes, debates e audiências públicas e adotou a temática anualmente, especialmente em 12 de Outubro – Dia Nacional da Luta pela Creche.

Durante o 10º ConCUT, em 2009, a confederação lançou a campanha pela regulamentação da profissão do comerciário – em busca da efetivação de direitos para milhares de trabalhadores e trabalhadoras e, desde então, tem se articulado em audiências e campanhas para que os projetos de lei em tramitação no Senado e na Câmara, que tratam do assunto, sejam aprovados garantindo direitos.

Em 2010 e 2011, a Contracs participou da Conferência da OIT em Genebra, que tratou da aprovação e da elaboração da convenção sobre o trabalho doméstico de forma a garantir que os direitos das trabalhadoras domésticas sejam equiparados aos demais trabalhadores tanto no Brasil quanto em outros países no mundo. Desde a aprovação da Convenção, a Contracs, juntamente com a CUT e a Fenatrad, encampa a Campanha 12 – 12 com a coleta de assinaturas em um abaixo-assinado para pressionar o governo brasileiro a ratificar a convenção.

Em 2011, durante o 8º Congresso, a Contracs conquistou o registro sindical e pode, a partir de então, atuar e representar de fato e de direito milhões de trabalhadores no Brasil. Como plano de luta de seu 8º Congresso, a entidade reafirmou a defesa de diversas bandeiras de luta em solidariedade com a CUT como a redução da jornada de trabalho sem redução salarial, o fim do fator previdenciário, entre outros, assim como tirou como ação a defesa pela regulamentação de diversas profissões no ramo como comerciários, promotores e demonstradores de vendas, garçom, maitre, piscineiro, salva-vidas, cozinheiro e segurança de eventos.

Além disso, a Contracs permanece na luta e na busca pela aprovação do projeto do piso nacional dos garis.

De forma sólida e na luta por todas as causas que toquem aos trabalhadores e trabalhadoras do comércio e serviços, a Contracs defende: Direito não se reduz, se amplia.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimas notícias