sexta-feira, junho 21, 2024

Contracs e SEIU promovem atos em defesa dos trabalhadores em fast-food

Leia também

As ações em defesa dos trabalhadores em fast-food são e encabeçadas pelo movimento Sem Direitos Não É Legal, que atua na luta por um fast-food mais seguro e digno

Na próxima semana, a Confederação Nacional dos Trabalhadores e Trabalhadoras no Ramo de Comércio e Serviços da CUT (Contracs) e o Sindicato Internacional dos Empregados de Serviços (SEIU) promoverão uma série de ações em defesa dos trabalhadores em fast-food. As atividades acontecerão em Brasília, berço da política nacional.
Na segunda (8), às 10h, as entidades participarão de uma Audiência Pública sobre “o impacto da reforma trabalhista no cotidiano de trabalhadores e trabalhadoras de fast-food”, no Senado Federal. O evento foi requerido pela Comissão de Direitos Humanos (CDH) e contará com a presença dos senadores Humberto Costa, autor do requerimento, Paulo Paim e Paulo Rocha.
A tarde, Contracs e SEIU realizarão um ato em frente a unidade do McDonald’s que fica localizada no Eixão, com vista para a Torre de TV.
As ações em defesa dos trabalhadores em fast-food são e encabeçadas pelo movimento Sem Direitos Não É Legal, que atua na luta por um fast-food mais seguro e digno.
Além da Contracs, o conjunto é formado por centrais Sindicais Internacionais como SEIU, IUF, UITA, IUL (Food, Farm, Hotels and More) e Fight for $15, e tem como objetivo fortalecer o enfrentamento às práticas discriminatórias do fast-food no Brasil e no mundo.
O presidente da Contracs, Julimar Roberto,  conclama os  trabalhadores e trabalhadoras em fast-food e toda a sociedade civil a engrossar essa importante atividade.
“Estamos em luta para defender os direitos dessa categoria que, infelizmente, convive com jornadas exaustivas, acúmulo de funções, falta de equipamentos de proteção individual, baixos salários, além do assédio moral por parte de chefias e clientes abusivos. Precisamos nos unir contra a política de exploração vivenciada nas redes de fast-food e somente a luta possibilitará que haja avanços”, pontuou o dirigente.
spot_img

Últimas notícias