domingo, janeiro 29, 2023

Golpistas, fascistas, terroristas, não passarão!

Leia também

Nos melhores moldes de que “pimenta nos olhos dos outros é refresco”, vemos circulando nas redes sociais inúmeros vídeos dos terroristas presos no Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília, reivindicando melhores condições de tratamento e até apelando para os rechaçados ‘direitos humanos’.

As refeições não estão dignas? As acomodações não são confortáveis? Ninguém tem certeza se receberá o auxílio reclusão? Patéticos!

Sempre me segurei para não culpar a massa manipulada. Tentei ser condescendente, afirmar que eles são frutos da alienação do meio e, por conseguinte, vítimas inocentes. Mas para tudo tem limite, até para minha paciência.
E para quem me achou intransigente, só gostaria de reforçar que essa turma que depredou o Palácio do Planalto, o prédio do Supremo Tribunal Federal e o Congresso Nacional, foi a mesma que votou no Aécio, defendeu o impeachment da Dilma, elegeu Bolsonaro e assistiu de camarote enquanto ele destruía o Brasil. Não temos como amenizar esses feitos. São ações conscientes, coniventes e ideológicas. Não adianta querer romantizar.

E enquanto isso, a lista de prisões só aumenta. Até a noite dessa quarta (11), já eram 1.138 nomes. 696 homens e 442 mulheres que foram encaminhados para o sistema prisional da capital federal. Quanto ao prejuízo causado ao patrimônio público, somente na Câmara dos Deputados, já foram calculados mais de R$ 3 milhões em vidraças quebradas, móveis destruídos, obras de arte e objetos históricos vandalizados, documentos rasgados e armas roubadas.

Mas as coisas ainda fervilham no planalto central. A Advocacia-Geral da União (AGU) pediu que a Justiça Federal realize o bloqueio de R$ 6,5 milhões em bens de 52 pessoas e sete empresas que financiaram o transporte dos envolvidos nos atos de terrorismo na Praça dos Três Poderes. E não podemos nos esquecer que servidores e trabalhadores de órgãos governamentais, além de militares, estão sendo punidos, inclusive, com exonerações e demissões por justa causa.

Mas tudo isso ainda é pouco. Faz-se necessário identificar, prender e punir, com base na lei de terrorismo, nas leis penais, civis e administrativas, e da Constituição Federal, cada participante, ideólogo, financiador e agente da destruição ocorrida no último domingo (8), seja por atos comissivos ou omissivos, estando no Brasil ou onde mais estiver. Pois, na multidão, havia bem mais do que 1.500 pessoas e a lista de financiadores é ainda maior. E quanto aos organizadores? E a postura instigadora do ex-presidente que, foragido, incita para que o “circo pegue fogo”?

Não podemos permitir que a impunidade alimente a balbúrdia e a desordem, que são a única pauta desses grupos terroristas que se dizem patriotas. Portanto, cada cidadão e cada cidadã, que esteja comprometido com os princípios e valores constitucionais, deve manter a vigília e denunciar toda ação suspeita que viole ou ameasse os princípios e valores que norteiam nossa Democracia. Nossa vigilância precisa ser diuturna.

Golpistas, fascistas, terroristas, não passarão!

Por* Julimar Roberto, comerciário e presidente da Contracs-CUT 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimas notícias