quinta-feira, dezembro 1, 2022

Votar, neste 30 de outubro, é um ato de amor

Leia também

É com esse superpoder que derrotaremos o fascismo que já se encontra embrenhado em no nosso país, mas ainda com tempo de ser expurgado

O voto tem poder! É por meio do voto que definimos o rumo do nosso país, mostramos que fazemos parte de uma nação democrática e que nos orgulhamos em exercer a cidadania em sua forma mais pura. Não há nada mais patriótico que votar. Mas o nosso voto deste domingo representará muito mais que o exercício do dever cívico. Será, sobretudo, um ato de amor.

Amor pelo próximo, pelos que passam fome, pelas minorias excluídas, pela Amazônia destruída, pelos desempregados, pelos trabalhadores em empregos precários, por aqueles que perderam um ente querido na pandemia. Amor pelo Brasil e os brasileiros.

No dia 30 de outubro, voltaremos às urnas para eleger o presidente que governará o Brasil pelos próximos quatro anos. Dois candidatos, com propostas bastante distintas, estão na disputa: o atual presidente, com um projeto de continuidade de destruição do Brasil; e o ex-presidente Lula, que traz como principal projeto de governo a reconstrução do Brasil como um país para todas e todos.

No primeiro turno, mais de 30 milhões de eleitores deixaram de votar, quase a mesma quantidade dos habitantes de países como o Canadá, a Polônia e o Peru. Isso significa que essas pessoas deixaram seu futuro nas mãos de outros cidadãos. Precisamos mudar esse cenário. Não é possível que dezenas de milhões de brasileiros não tenham compreensão do momento conturbado que o Brasil atravessa.

Como costumo dizer desde que iniciou o processo eleitoral, não estamos numa disputa como as anteriores. Muito pelo contrário, essa é a eleição das nossas vidas! É o pleito em que elegeremos um chefe para o próximo quadriênio, mas que, dependendo do resultado, pode trazer retrocessos econômicos e sociais para décadas. Comprometendo, até mesmo, a nossa jovem democracia, que segue ameaçada pela postura ditatorial do atual governo.

Não nos esmoreçamos. Domingo é dia de votar! Será rápido e simples. Como na maioria das unidades federativas terá apenas eleições presidenciais, tudo terá mais agilidade. Menos filas, menos santinhos espalhados pelas ruas, apenas o pirililili democrático do som da urna eletrônica. E o melhor de tudo é que quem não conseguiu ─ ou simplesmente não quis ─ votar no primeiro turno, ainda pode participar da festa da democracia neste 30 de outubro, desde que esteja em dia com a Justiça Eleitoral.

Quando falamos da importância do nosso voto, estamos falando de um forte instrumento de mudança política e social. Um instrumento de poder que eleva os cidadãos. Uma força suprema e independente, como destaca a Constituição Federal de 1988 em seu artigo 1º, parágrafo único: “todo poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente”.

E é com esse superpoder que derrotaremos o fascismo que já se encontra embrenhado em no nosso país, mas ainda com tempo de ser expurgado. Sairemos dessa eleição cansados, pois tem sido uma luta árdua, mas soberanos. Encerraremos esse triste capítulo da história brasileira e mandaremos Bolsonaro e companhia para o lugar de onde jamais deveriam ter saído.

Portanto, vote!
Vote com o coração!
Vote para o Brasil ser feliz de novo!

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Última notícias

O Brasil voltou

Bolsonaro não é patriota

Os imbroxáveis da nação