terça-feira, março 5, 2024

Nunca foi apenas sobre picanha e cerveja

Leia também

Lá em 2022, durante a disputa eleitoral, Lula costumava dizer que, se eleito, “o brasileiro voltaria a comer picanha e a beber cerveja”. A expressão caiu no gosto do povo e até virou mote de campanha. Mas, a verdade é que nunca foi sobre picanha e cerveja. Até poderia ser, porque o trabalhador merece, mas não foi. E quem acompanha sua jornada política sabia muito bem disso.

A metáfora, repetida tantas vezes por Lula e pelo seu eleitorado, carregava um significado muito maior, que hoje muita gente passou a entender. Sempre foi sobre comida no prato e qualidade de vida para o povo brasileiro.

E o presidente não só prometeu, como também tem cumprido, mesmo com menos de seis meses de gestão. De acordo com estudo realizado pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), a cesta básica ficou mais barata em 13 das 17 capitais brasileiras, um grande avanço, se considerarmos o cenário devastador deixado pela gestão de Bolsonaro.

A famosa picanha também teve redução no seu preço. O levantamento do Dieese aponta que o quilo da carne bovina de primeira ─ filé mignon, picanha, alcatra, contrafilé e maminha ─ diminuiu em 12 cidades.

Além da redução dos alimentos que compõem a cesta, o novo Bolsa Família tem possibilitado que a população tenha acesso a mais e melhores produtos. O programa de distribuição de renda, que foi destruído pelo governo anterior e restaurado por Lula, hoje paga, no mínimo, R$ 600 por família, e possibilita mais qualidade de vida ao povo menos favorecido.

Mas o efeito “picanha e cerveja” não para por aí. Áreas essenciais, como moradia, educação, saúde, infraestrutura e cultura, também estão recebendo a devida atenção e estão levando o Brasil de volta ao patamar dos anos de ouro, em que o país foi governado por presidentes progressistas.

O programa Minha Casa Minha Vida está de volta. Milhões de reais estão sendo investidos em universidades públicas e institutos federais. Enfermeiros e técnicos de enfermagem, agora, receberão salários justos. Está em discussão uma aliança entre governo e empresas áreas para a venda de passagens mais baratas. Já é uma realidade a geração de novos postos de trabalho por meio de acordo com países parceiros. Enfim, são novos tempos.

Por isso, repito, nunca foi apenas sobre picanha e cerveja.

spot_img

Últimas notícias