terça-feira, março 5, 2024

País gerou quase 1,8 milhão de empregos no ano

Leia também

O país abriu em outubro 190.366 postos de trabalho com carteira assinada, segundo o “novo” Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), divulgado nesta terça-feira (28) pelo Ministério do Trabalho e Emprego. Com esse resultado, o saldo de vagas formais no ano se aproxima de 1,8 milhão (1.784.695).

Segundo o Caged, no mês passado foram registradas 1.941.281 admissões e 1.750.915 desligamentos. Como costuma ocorrer, o salário médio dos demitidos (R$ 2.115,81) é maior que o dos admitidos (R$ 2.029,33).

Serviços têm mais da metade do saldo

Em outubro, o setor de serviços respondeu por aproximadamente 58% do saldo total do Caged, com 109.939 empregos registrados. Em seguida, vem o comércio (49.647). A indústria abriu 20.954 vagas formais e a construção civil, 11.480. Já a agropecuária perdeu 1.656 empregos.

No acumulado do ano, o saldo é positivo nos cinco grupos econômicos e nas 27 unidades da federação. Assim, o estoque total agora é de 44.229.120 postos de trabalho com carteira assinada.

Setores econômicos

De janeiro a outubro, o setor de serviços tem saldo de 976.511 vagas, 54% do total do ano. Já a construção civil abriu 253.876. O comércio criou 193.526 empregos formais e a agropecuária, 109.698.

De acordo com os dados do Caged, em outubro o saldo ficou positivo em 90.696 vagas para as mulheres e 99.671 para os homens. Também houve aberturas de vagas entre pardos (110.240), brancos (64.660), pretos (22.300), amarelos (15.395) e indígenas (652), além de pessoas com deficiência (1.699).

Redação da CUT

spot_img

Últimas notícias